/ Reflexões / O QUE É A VERDADEIRA PÁSCOA CRISTÃ?

Tamanho da letra

27/03/2016
O QUE É A VERDADEIRA PÁSCOA CRISTÃ?

O QUE É A VERDADEIRA PÁSCOA CRISTÃ?


Texto: Êxodo 12




INTRODUÇÃO




Meus amados, antes de mais nada eu quero dizer que Páscoa não é chocolate nem coelho que bota ovo! JESUS CRISTO É A NOSSA PÁSCOA!


Numa manhã de domingo Ele ressuscitou Ele ressuscitou dentre os mortos, e hoje está assentado à destra de Deus Todo-Poderoso, de onde há de vir um dia para julgar os vivos e os mortos.


A primeira Páscoa foi instituída por Deus e celebrada no tempo de Moisés, cerca de 1500a.C, ou seja, uns 3500 anos atrás, quando o povo judeu foi libertado de um período de 400 anos de escravidão no Egito. A palavra Páscoa vem do hebraico pesach, que significa "passagem", "partida", "passar sobre". Sua instituição está em Êxodo 12.


Na época Deus estabeleceu que um cordeiro de 1 ano, macho, sem defeito deveria ser imolado e comido inteiramente junto com pães asmos (sem fermento) e ervas amargas. Deveriam fazer a refeição às pressas, cingidos, sandálias nos pés, cajado na mão. Todo fermento deveria ser tirado de dentro das casas. O sangue do cordeiro morto deveria ser passado nas ombreiras e nas vergas das portas.


Deus ordenara que essa festa fosse celebrada perpetuamente pelo seu povo para que ele relembrasse a libertação da escravidão no Egito.


( Os judeus a celebram até hoje e a essa refeição cerimonialística dão o nome de sedah).


Partindo-se da percepção de que os rituais e celebrações do V.T não passavam de sombras e projeções do que haveria de vir; de que os rituais e celebrações da Velha Aliança apontavam para Cristo, qual o verdadeiro sentido da Páscoa para nós hoje, os cristãos?


1.      EM PRIMEIRO LUGAR, PÁSCOA TEM O SENTIDO DE LIBERTAÇÃO. É A FESTA DA LIBERTAÇÃO!


Os judeus foram libertados da escravidão egípcia! E o sangue nas vergas e nas ombreiras das portas livrou-os do anjo destruidor que passaria para matar todos os primogênitos na terra do Egito.


Jesus, o nosso Cordeiro, que segundo João lá em Apocalipse, "foi morto desde antes da fundação do mundo" (Ap 13.8), nos libertou da condenação do pecado.


"E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará...Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres" (Jo 8.32,36).


2.    A PÁSCOA TEM O SENTIDO DE RESSURREIÇÃO ? DE VIDA QUE VENCE A MORTE.


Jesus disse: "Eu sou a ressurreição e a vida! Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá!" (Jo 11.25). E Paulo entoa um cântico ousado, dizendo: "Tragada foi a morte pela vitória! Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?" ( 1 Co 15. 54,55).


A Páscoa é um convite à morte, mas a garantia da ressurreição. Aleluia!


3.    PÁSCOA TEM O SENTIDO DE RENOVAÇÃO.


Páscoa não é liturgia fúnebre, mas a celebração da Vida e da Esperança cristã!


Como diz aquele cântico que eu amo: "Porque Ele vive, posso crer no amanhã".


A Páscoa verdadeira precisa nos encher de esperança.


 


AGORA, COMO DEVEMOS COMEMORAR, CELEBRAR A PÁSCOA?


Com ovos de chocolate? Com bacalhau? Não vou dar uma de rabugento, de radical gospel, talibã cristão. Definitivamente não vou demonizar essas coisas. São coisas gostosas. Mas a verdadeira Páscoa cristã se comemora da seguinte forma:


1.EM PRIMEIRO LUGAR, FAZENDO UMA VARREDURA NA VIDA (v. 15).


Para comer a Páscoa o povo tinha que fazer uma limpeza cuidadosa na casa para retirar todo o fermento. Quem comesse comida levedada ou mesmo se achasse fermento na casa, seria eliminada da congregação. O fermento biblicamente é símbolo de desintegração, de corrupção, de pecado.


A gente comemora a Páscoa fazendo uma varredura na casa da nossa alma, arrastando o sofá, levantando a ponta do tapete, abrindo cada cômodo, cada compartimento completa na vida.


Vejam o que Paulo diz em 1 aos Coríntios: "Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda? Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado. Por isso, celebremos a festa não com o velho fermento, nem com o fermento da maldade e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade" (1 Co 5.6-8).   


Eu não gosto muito da NTLH, mas nesse texto em particular eu gosto. Fica bem explicativo: "Vocês conhecem aquele ditado: ?Um pouco de fermento fermenta toda a massa?. Joguem fora o velho fermento do pecado para ficarem completamente puros. Aí vocês serão como massa nova e sem fermento, como vocês, de fato, já são. Porque a nossa Festa da Páscoa está pronta, agora que Cristo, o nosso Cordeiro da Páscoa, já foi oferecido em sacrifício. Então vamos comemorar a nossa Páscoa, não com o pão que leva fermento, o fermento velho do pecado e da imoralidade, mas com o pão sem fermento, o pão da pureza e da verdade."


Paulo está dizendo aqui que assim como os judeus faziam uma varredura cuidadosa, cautelosa, minuciosa da casa no afã de remover todo o vestígio de fermento, como se isso dependesse a sua própria vida (porque se se achasse fermento a pessoa seria eliminada de Israel), o cristão tem que buscar uma vida nova, que elimina o pecado, que joga fora os velhos vícios, os velhos ranços, os velhos comportamentos e busca viver uma vida nova ( a «nova massa»). Paulo fala da necessidade da purificação moral, da necessidade de uma conduta cristã ética, uma vida que busca pureza, uma pureza real. E não apenas como observância religiosa ( "não vou pecar esta semana porque é sexta-feira santa"). É uma santidade que não que não se limita apenas a certos dias especiais ou santos; antes, deve


prolongar-se por toda a nossa vida terrena.


Os rabinos judaicos ainda interpretam o fermento como o poder destrutivo da língua (a língua que é "um mal incontido", conforme Tiago 3) e a arrogância (pelo poder que ela tem de "inchar" as pessoas). Tirar o fermento da vida, portanto, seria refrear a língua, "pôr guarda na boca" e calçar as sandálias da humildade.


COMO DEVEMOS COMEMORAR A PÁSCOA?


2. EM SEGUNDO LUGAR, COM CONVICÇÃO DE QUE O SACRIFÍCIO DO CORDEIRO DE DEUS FOI PERFEITO, E O SEU SANGUE ESTÁ SOBRE A NOSSA VIDA, SENDO A ÚNICA COISA CAPAZ DE APLACAR A IRA DE DEUS.


Veja: aquele cordeiro que era imolado pelos judeus não podia ter defeito. João Batista olha para Jesus quando este vai a ele e diz: "Eis que o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo". Cristo foi perfeito. Não teve pecado. Porque só alguém sem pecado poderia fazer expiação pelo pecador. Só alguém sem culpa poderia levar sobre si as nossas culpas.


Nada daquele cordeiro podia sobrar, tinha que ser totalmente consumido. Cristo foi totalmente consumido em favor da humanidade. Se deu por inteiro.


E ainda: assim como o sangue daquele cordeiro passado nas vergas e nas ombreiras das portas dos judeus, garantia a proteção de cada indivíduo que estivesse debaixo daquele teto quando o anjo destruidor passasse, só o sangue de Cristo ( aquele que foi derramado não dentro de uma bacia, mas na cruz do Calvário), pode livrar o homem da morte, pode guarda-lo da ira de Deus. Só esse sangue garante salvação. Só debaixo desse sangue você pode ser salvo.


Se você não tem convicção de que esse sangue está sobre você, se você não tem segurança quanto à proteção do sangue de Jesus, hoje é dia de ter esse sangue aspergido sobre você. E não apenas você: você tem a responsabilidade de lutar para que a sua família, os seus filhos, os filhos dos seus filhos, estejam debaixo da proteção do sangue do Cordeiro, porque o anjo destruidor está à solta por aí.


Quem está coberto pelo sangue de Cristo, quem crê no seu sacrifício na cruz por nós, está coberto e livre do juízo divino.


COMO DEVEMOS COMEMORAR A PÁSCOA?


3.UNINDO NOSSA FAMÍLIA, NOSSOS VIZINHOS, AQUELES A QUEM GOSTAMOS EM TORNO DE CRISTO.


A Páscoa deveria ser celebrada em família (v. 3). Cada família deveria comer um cordeiro, mas se caso fosse a família fosse pequena deveria chamar o vizinho mais próximo para comer junto.


Isso mostra pelo menos 2 coisas pra gente:


1.      Isso fala da igreja, que é uma família, a família de Deus. E que deve estar em comunhão tendo Cristo como O CENTRO.


2.    As famílias tiveram que "acertar seus ponteiros", os vizinhos também... Ali não teve lugar para picuinha familiar. Toda a família teve que participar do Cordeiro junta. Também não houve lugar para "briga de condomínio". Quem estava brigado teve que dar um jeito de se reconciliar para estar todo mundo debaixo do mesmo pai. Teve que haver reconciliações, com certeza. Gente teve que perdoar. Outros tiveram que pedir perdão. Reaproximações tiveram que ser promovidas.


Quem sabe você tem que perdoar alguém da sua família, ou pedir perdão, porque já sabe, já caiu a ficha que quem pisou na bola foi você, mas o orgulho tem sido mais forte? Quem sabe você tem que re-aproximar de alguém ou deixar-se ser re-aproximado? Quem sabe seja o dia de dar um telefonema, marcar um encontro, romper uma barreira?


Páscoa talvez seja o maior símbolo de perdão, porque a gente se vê alvo do perdão de Deus, mesmo sem merecê-lo. Segundo as palavras de Jesus, quem quer ser perdoado tem que perdoar:


"Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas" (Mt 6.14-15).


O que Jesus está falando é que o perdão de nossas ofensas (pecados) está condicionado, por Deus, ao nosso liberar de perdão para aquele que nos ofendeu, maltratou ou fez algo contra nós.


VEJA! ISSO É MUITO SÉRIO, SERÍSSIMO! SE NÓS NÃO PERDOAMOS AQUELES QUE NOS OFENDERAM, ATÉ O NOSSO CULTO E NOSSAS OFERTAS SERÃO COMPROMETIDOS. EM OUTRAS PALAVRAS NÃO SERÃO RECEBIDOS, ACEITOS POR DEUS.


Veja o que a Palavra diz em Mateus 5. 23-24: "Assim sendo, se trouxeres a tua oferta ao altar e te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali mesmo diante do altar a tua oferta, e primeiro vai reconciliar-te com teu irmão, e depois volta e apresenta a tua oferta".


COMO DEVEMOS COMEMORAR A PÁSCOA?


4.ENTENDENDO QUE OS SOFRIMENTOS FAZEM PARTE DA VIDA CRISTÃ.


Ainda é preciso ensinar isso no ano 2000, porque é forte a tendência do Evangelho que promete blindagem contra o sofrimento, o Evangelho de "Alice no País das Maravilhas".


O cordeiro tinha que ser comido com ervas amargas. As ervas amargas representavam os sofrimentos do deserto, os sofrimentos de Cristo. Sofrimentos fazem parte da vida cristã. Não há como exclui-los. Servir a Deus não é como uma macumba que promete "corpo fechado". Pelo contrário, o crente está num mundo hostil, Paulo diz que "somos considerados como ovelhas ao matadouro" (Rm 8.36). 


Senão vejamos ainda o que São Pedro diz na sua 1ª carta: "Meus queridos amigos, não fiquem admirados com a dura prova de aflição pela qual vocês estão passando, como se alguma coisa fora do comum estivesse acontecendo a vocês. Pelo contrário, alegrem-se por estarem tomando parte nos sofrimentos de Cristo, para que fiquem cheios de alegria quando a glória dele for revelada. Vocês serão felizes se forem insultados por serem seguidores de Cristo, porque isso quer dizer que o glorioso Espírito de Deus veio sobre vocês. Se algum de vocês tiver de sofrer, que não seja por ser assassino, ladrão, criminoso ou por se meter na vida dos outros. Mas, se alguém sofrer por ser cristão, não fique envergonhado, mas agradeça a Deus o fato de ser chamado por esse nome. Pois o tempo de começar o julgamento já chegou, e os que pertencem ao povo de Deus serão os primeiros a serem julgados. Se esse julgamento vai começar conosco, qual será o fim daqueles que não crêem no evangelho de Deus? Como dizem as Escrituras Sagradas: "Se é difícil os bons serem salvos, o que será daqueles pecadores que não querem saber de Deus?" Por isso os que sofrem porque esta é a vontade de Deus para eles devem, por meio das suas boas ações, entregar-se completamente aos cuidados do Criador, que sempre cumpre as suas promessas" ( 1 Pe 4. 12-19).


COMO DEVEMOS CELEBRAR A PÁSCOA CRISTÃ?


5.ABRINDO OS OLHOS PARA O FATO DE QUE NÃO DEVEMOS NOS APEGAR EM NADA DESTA TERRA. SOMOS PEREGRINOS.


Interessante que Deus mandou o povo comer a Páscoa às pressas, preparado para partir a qualquer momento. A LIÇÃO QUE DEUS QUERIA QUE ELES ENTENDESSEM É QUE ERAM PEREGRINOS NAQUELA TERRA. O EGITO NÃO ERA O LUGAR DELES. DA MESMA MANEIRA, UM CRISTÃO COMPREENDE QUE É PEREGRINO NESSE MUNDO. Nenhum de nós "ficará pra semente". Todos iremos daqui. Eles tinham um destino, uma pátria. A Igreja compreende que é peregrina e que tem uma pátria melhor, como lemos em Filipenses 3.20: "Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo".


Olha que linda a tradução na Linguagem de Hoje:


"Mas nós somos cidadãos do céu e estamos esperando ansiosamente o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que virá de lá". e Hebreus 11.14-16. A páscoa judaica lembrava aos judeus que foram estrangeiros no Egito e que Deus lhes dera uma terra. O cristão sabe que é peregrino neste mundo e que Deus lhe deu uma pátria celestial. Jesus deixou isto bem claro, como lemos em João 14.1-3: "Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também".


Entender isso é:


1.      Saber que se as coisas estão mal aqui, é só por um pouco de tempo. A Pátria Celeste nos aguarda.


2.    Se estamos bem, não nos apegarmos às coisas terrenas, porque tudo aqui é passageiro: "Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?" (Mc 8.36). Temos que nos preocupar é mais com lá do que com aqui.


 


CONCLUSÃO


A verdadeira Páscoa é Jesus Cristo de Nazaré. Ele morreu pelos nossos pecados numa semana de Páscoa, como o cordeiro que morreu para que os israelitas tivessem liberdade. Mas com uma diferença: Ele ressuscitou! Por isso vale a pena crer nele.


Não seja um tolo cheio de falsos legalismos e besteiróis. Receba e dê ovos de Páscoa se você gosta. Coma bacalhau! Se alguém recebeu e acha o cúmulo do paganismo, digno da fogueira da Inquisição, e quiser se desfazer desse mal, mande para mim. Eu receberei, imporei as mãos, orarei, consagrarei e comerei dando "aleluias" e "glórias a Deus"... rsrs ( Afinal de contas "o que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem" - Mt 15.11). MAS A VERDADEIRA PÁSCOA É PODER DIZER QUE CRISTO MORREU POR NÓS, PARA NOS DAR A SALVAÇÃO. 



                                                                                                                          Paulo

Oslo, Noruega                                                                                                 27/03/2016



Compartilhe


Comentários
Deixe seu comentário
Pesquise no site: